EM SÃO JOSÉ “SE VISLUMBRA O HOMEM NOVO”

Palavras que Bento XVI antes de recitar a oração do Ângelus –19/12/2010
santos09[1]

Queridos irmãos e irmãs:

Neste quarto domingo do Advento, o Evangelho de Mateus narra como o nascimento de Jesus acontece do ponto de vista de São José. Ele era o prometido de Maria, que, "antes de viverem juntos, ficou grávida pela ação do Espírito Santo" (Mt 1,18). O Filho de Deus, realizando uma antiga profecia (cf. Is 7.14), faz-se homem no ventre de uma virgem e esse mistério manifesta também o amor, a sabedoria e o poder de Deus a favor da humanidade ferida pelo pecado. São José é apresentado como um homem "justo" (Mt 1,19), fiel à lei de Deus, disponível para fazer a sua vontade. Por isso, entra no mistério da Encarnação depois que um anjo do Senhor, aparecendo-lhe em sonhos, anuncia: "José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo de seus pecados" (Mt 1,20-21).

Abandonada a ideia de repudiar em segredo Maria, toma-a consigo, porque agora os seus olhos veem nela a obra de Deus.

Santo Ambrósio diz que, "em José, foi dada a nós a bondade e a figura do justo, para tornar mais digna a sua qualidade de testemunha" (Exp. Ev. sec. Lucam II, 5: CCL 14,32-33). Ele – continua Ambrósio – "não poderia contaminar o templo do Espírito Santo, a Mãe do Senhor, o ventre fecundado pelo mistério" (ibid., II, 6: CCL 14,33). Apesar de ter experimentado turbação, José "fez como o anjo do Senhor havia mandado", certo de estar cumprindo o que é justo. Colocando o nome de "Jesus" nesse Menino que rege todo o universo, ele se situa nas filas dos servos humildes e fiéis, como os anjos e os profetas, os mártires e os apóstolos – como cantam hinos orientais antigos. São José anuncia as maravilhas do Senhor, testemunhando a virgindade de Maria, a ação livre de Deus e protegendo a vida terrena do Messias. Portanto, veneremos o pai legal de Jesus (cf. CCC, 532), porque nele se pode vislumbrar o homem novo, que olha para o futuro com confiança e coragem, não segue o seu próprio projeto, mas se entrega totalmente à infinita misericórdia d’Aquele que torna realidade as profecias e abre o tempo da salvação.

Caros amigos, a São José, padroeiro universal da Igreja, confio todos os pastores, instando-os a oferecer, "humilde e quotidianamente, aos fiéis cristãos e ao mundo inteiro, as palavras e os gestos de Cristo" (Carta de proclamação do Ano Sacerdotal). Que a nossa vida possa aderir cada vez mais à Pessoa de Jesus, precisamente porque "Aquele que é o Verbo assume um corpo, vem de Deus como homem e atrai para si toda a existência humana, leva-a ao interior da palavra de Deus" (cf. Jesus de Nazaré, Planeta, 2007). Invoquemos com fé Nossa Senhora, a cheia de graça "repleta de Deus", para que, no Natal que se aproxima, os nossos olhos se abram e vejam Jesus, e o coração se alegre neste admirável encontro de amor.

[Tradução: Aline Banchieri.

Postado em: https://carloslopesshalom.wordpress.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s