NÃO FAÇA DE SEU FILHO SEU ÍDOLO

Por Maria Emmir Oquendo Nogueira
TT @emmiroquendo
www.facebook.com/mariaemmirnogueira
Coluna da Emmir – www.comshalom.org
Revista Shalom Maná: Artigo “Entrelinhas”

image

“Não faça de seu filho um ídolo!”, ouvi, há algumas semanas, de Moysés Azevedo, fazendo veemente apelo aos pais que o ouviam. “Não faça de seu filho um ídolo, seu ídolo” faço eco.

O que é um ídolo? Fundamentalmente, é um falso Deus, um Deus inexistente, que serve mais a nós – com nossos amuletos, superstições, mas, sobretudo, nosso desejo de que ele dê um jeito de fazer nossa vontade – do que nós servimos a ele. Aliás, como não é o verdadeiro Deus, como sequer existe senão dentro de nós, nem tem como servi-lo por amor.

O ídolo escraviza. Deus liberta. O falso deus, surdo e mudo, incapaz de ver, falar ou mover-se, como diz a Palavra, sutilmente faz com que nos tornemos escravos de nossos medos, fantasias, superstições, crendices. Sem falar no nosso próprio ego!

Os ídolos populares, como sabemos, não ficam longe disso, enfeitiçando multidões desavisadas que os tomam por modelo, que adotam suas ideias e têm por fim último ser como eles.

O ídolo, falso deus, é tirano escravizador não por seus próprios poderes – pois que não tem nenhum! – mas pelos poderes que lhe atribuem os que o idolatram.

“Não faça de seu filho seu ídolo!”

significa, então: não coloque seu filho como o centro e sentido de sua vida, não permita que seu filho o escravize com suas exigências e chantagens. Diga-lhe que ele é lindo porque você o ama. Que é inteligente como os outros, mesmo que você o considere o mais inteligente do universo e de todas as gerações humanas. Explique que você o considera o mais belo, inteligente, ágil, sagaz, sábio, feliz, talentoso, atraente, não porque ele seja de verdade, mas porque você o ama.

“Não faça de seu filho seu ídolo!”

Dê-lhe apenas o necessário para brincar, comer, vestir. Evite dar todos os brinquedos e gadgets que aparecem na TV e internet. Ensine-o a partilhar, sempre! Partilhar seus brinquedos, roupas, comida e mesada com os que sofrem, a partilhar seu tempo com os avós doentes, seu quarto com os irmãos, muitos irmãos.

“Não faça de seu filho seu ídolo!”

Ensine-lhe que você o ama muito, imensamente, infinitamente, mas que, a Deus, você ama muito acima dele, seu rebento querido. Você, então, terá um filho feliz. Livre. Não se iludirá acerca de si mesmo, nem será um mini tirano exigente, a querer que tudo e todos gravitem ao seu redor.

Deus como sentido mais profundo. Deus como princípio e fim. Seu filho feliz e santo. Você feliz, a caminhar para a santidade. Deus no centro de tudo. A vontade de Deus como a principal meta. Você e seu filho, não ídolo seu, posse sua. Mas filho amado de Deus e seu, juntos, no paraíso, felizes para sempre.

Posted from WordPress for Android